25 de março de 2012

Se seu coração tem buraquinhos...

Ao contrário das Borboletas no Estômago [Veja mais aqui e aqui ], os sintomas de buraquinhos no coração é um completo estado de baixa-estima e sentimentos  deprimidos. 

Os buraquinhos no coração aparecem consequentemente depois das borboletas. As borboletas aparecem quando você está prestes a encontrar o homem da sua vida, e sente as palpitações tremeliquentas. Já os buraquinhos no coração é quando você perde o homem da sua vida. Mais conhecido como pé na bunda.
Em sua maioria, sem motivos coerentes. Como por exemplo: “Ah, estou me sentindo sufocado nessa relação” ou “Ah, eu não sei se posso te fazer feliz” ou “Ah, não sei se terei mais tempo para você” ou “Ah, é uma questão de identidade” Ou “Quero ir para a África ajudar as pessoas necessitadas e não poderei mais me dedicar a você!”, esse último caso é raro, ele é um tipo de déficit cerebral que compõe a lista de desculpas esfarrapadas que as pessoas encontram para terminarem um relacionamento, quase que uma anomalia rara, que os estudiosos ainda estão tentando desvendar, mas que até agora, nem Freud e Discovery Channel juntos (!) conseguem explicar. 

Mas, ainda há opções piores. Quando não há desculpas e sim flagras/vivências: Você encontra ele com uma amante e você descobre que tem uma plantinha nascendo na sua testa. Ou que ele é gay, você descobre quando vê um piercing no umbigo dele, e ele acaba contando. Ou ele te leva pra comer balatas fritas e tomar sorvete assistindo um filme, quando (nesse clima romântico mesmo!) comunica a você que não estão mais juntos. Ou então quando, 2 dias antes de vocês completarem 2 anos de namoro, ele diz “Acho que devemos dar um tempo”. Ou quando você se despede dele na véspera de natal e ele diz “vou viajar nesse fim de ano” e nunca... nunca mais aparece. 

Na verdade, todas essas causas que geram os buraquinhos no coração são proporcionadas a uma espécie de seres vivos, classificados dentro do grupo dos seres-humanos, mas numa subcategoria diferente. Essa categoria é a homo-cogitare-sapiens-non-cogitare, que do Latin, significa: O homem que pensa que sabe, mas que não sabe. Também conhecidos como: Idiotas, cafajestes, covardes, medrosos, filhotes de um verme não desenvolvido, entre outros. Essa categoria é o que vale a 95% dos homens (machos) da espécie humana. 

Agora que você já entendeu as causas e da onde vem, vamos falar dos sintomas dos buraquinhos no coração: Eles não são físicos é só um modo de expressão. Quando você está no pós-pé-na-bunda e você senta para assistir algum filme no domingo para se distrair, mas ele é um romance cômico, onde o casal principal são apenas amigos e durante o filme vários momentos lindos com eles acontecem, mas eis que eles brigam feio e parece que tudo se acabará, quando na verdade, eles acabam em cima de um altar, casando, com uma música de fundo muito romântica e linda, e as cenas em câmera lenta, e todos sorrindo e nessa altura do campeonato você já está chorando como se estivesse em um valório. (Ufa!) 

Ou então, quando você está no metrô ou ônibus, e, misteriosamente, todas as pessoas ao seu redor são casais, felizes, que dão risadas e começam a se agarrar em sua frente, dizendo várias coisas melosas. Sem contar, que o mocinho que entrou e que você achou muito gatinho tem uma aliança de compromisso no dedo e isso se estende para 90% de todos os caras que você pensa em flertar. E então você sente vontade de pegar uma arma e fazer tiro ao alvo na testa de todos eles. 

Ou então quando você entra no facebook e, também, misteriosamente 80% de todos seus amigos resolveram assumir o namoro (que você nem sabia!) e de repente todos status estão sendo passados de “de solteiro” para um “relacionamento sério”. E como se não bastasse, eles postam fotos lindas, no pôr-do-sol, num piquinique, embaixo de árvores, e dizem “eu amo ficar com o meu amorzinho”. Eis que, ao invés de você ficar contente que (afinal são seus amigos) eles estão felizes, você fecha a página e sai chorando igual uma idiota. Coloca uma música completamente depressiva, como por exemplo, aquela da Sinead O’Connor onde a tradução diz: “Passaram-se sete horas e quinze dias Desde que você me tirou seu amor Eu saio todas as noites e durmo o dia inteiro Desde que você me tirou seu amor Desde que você se foi posso fazer tudo que eu quiser Posso ver quem eu escolher Posso jantar em um restaurante sofisticado Mas nada, eu disse nada, pode tirar essa tristeza” 

Aí você tromba com aquele seu tio-avô que não vê há 6 meses e ele pergunta: 

- Como vai o namoro hein? 

E seus olhos enchem de lágrimas. 

Esses são ALGUNS dos sintomas dos buraquinhos no coração. Eles, se não tratados, podem desencadear uma profunda baixa-estima, levando você a uma depressão profunda e irreversível. 

E pra finalizar, deixo aqui a minha dica: 

Se o seu coração tem buraquinhos, pense que é como a camada de ozônio, poderá entrar muita luz! (Ok. Foi péssimo, mas vale a intenção!)









Licença Creative Commons
A obra Seja Feliz Com a Carol-ol-ol de Carolina Hanke foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Brasil.
Com base na obra disponível em carol-ol-ol.blogspot.com.

18 de março de 2012

Nos dias de hoje...

Ela chegara toda saltitante para seu amigo:
- Conheci o homem da minha vida e estou flertando com ele!
- É mesmo?
- Sim! Mas ele ainda não sabe disso.
- Hahahaha...
- E ele é lindo, e alto, e forte... e...
- E qual o nome dele?
- Eu não sei!
- Ué...
- Trabalha comigo, mas ainda não sei. Não tive coragem de falar com ele.
- Pois então fale.
- Vou adicionar no facebook, o que acha?
- Ah, pode ser.
- Mas não sei o nome dele, como vou achar?
(...)
- Achei o facebook dele!
- De quem?
- Do homem da minha vida, futuro namorado, noivo. Pai dos meus filhos. Homem que vai envelhecer comigo.
- Como?
- Procurei na lista dos 574 membros do grupo da empresa e achei ele! Foto por foto!
- Adicionou ele?
- Não! Vai ficar na cara que, se eu adicionar, eu o procurei foto por foto igual uma psicótica no facebook.
- Também acho. Posso vê-lo?
- Pode, olhe aqui...
- Xi, mas e essa foto com essa menina? É namorada dele?
- Que nada! Já vasculhei! Ele não namora há 8 meses. Fui vendo as atualizações antigas até que cheguei no dia em que ele mudou o status.
- Caramba!
- Temos que saber dessas coisas, né?
- É.
- Agora falta saber se ele é gay.  






Licença Creative Commons
A obra Seja Feliz Com a Carol-ol-ol de Carolina Hanke foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Brasil.
Com base na obra disponível em carol-ol-ol.blogspot.com.